10 hábitos para envelhecer bem

Envelhecer bem e de forma saudável é algo que, a princípio, deveria ser construído ao longo da vida.

Nos dias de hoje, entretanto, é comum que os problemas cotidianos e a rotina de estresse se sobreponham à preocupação de cultivar e manter a boa saúde física e mental, melhorando a qualidade de vida no presente para usufruir de um futuro mais tranquilo após os 60 anos.

A boa notícia é que nunca é tarde para começar! Mesmo quem já está mais adiantado na vida adulta, tendo ultrapassado a casa dos 40 ou 50 anos, pode (e deve!) dar o primeiro passo em direção a uma condição de vida plena e saudável em todos os aspectos.

Assim, a ideia deste conteúdo é apresentar dicas de hábitos saudáveis que podem começar a ser praticados a qualquer tempo, especialmente após a chegada da Terceira Idade. É claro que quanto mais cedo, melhor!

Vale ressaltar, no entanto, que não é preciso dar início a todos simultaneamente. Abrace cada um no seu tempo e de acordo com as suas possibilidades no dia a dia.

Dessa forma, eles irão se consolidar naturalmente e de forma gradativa à sua rotina, deixando de ser uma “obrigação” para se tornar algo prazeroso e que faça sentido em sua vida.

Conheça a seguir os hábitos para envelhecer bem!

 

1.  Alimentação equilibrada e saudável – Parte 1

Mudar os hábitos alimentares é fundamental para melhorar a qualidade de vida e envelhecer bem, prevenindo doenças do sistema cardiovascular e outros males de ordem crônica, como o diabetes, garantindo a boa saúde em qualquer fase da vida.

Para isso, existem algumas dicas primordiais que devem ser seguidas em qualquer idade, como:

  • Reduzir a ingestão de sódio – diminuir ao máximo o consumo de sal de cozinha e de alimentos industrializados é fundamental para prevenir e combater a hipertensão arterial.
  • Eliminar as frituras do cardápio – medida fundamental para diminuir os riscos de acúmulo de gordura nas artérias e, assim, preservar a saúde do sistema cardiovascular.
  • Deixar de consumir açúcar refinado – alimento que provoca e acelera o ganho de peso corporal e de gordura abdominal.

 

2.       Alimentação saudável e equilibrada – Parte 2

É fundamental que as refeições tragam em si os nutrientes que o organismo necessita para funcionar bem e, assim, possa envelhecer com boa saúde.

Nesse sentido, uma alimentação saudável e equilibrada deve conter:

  • Carboidratos – geram energia para que o organismo possa trabalhar com eficiência (arroz integral e batata doce).
  • Proteínas – responsáveis pela regeneração celular e dos tecidos (feijão e peixes de água fria não industrializados, como sardinha, atum e salmão).
  • Verduras, legumes e frutas in natura – fornecem diversos nutrientes essenciais para o corpo (vitaminas, sais minerais).
  • Oleaginosas – auxiliam na regulação da pressão arterial (nozes e castanhas).
  • Potássio – ajuda na prevenção e combate à hipertensão (peixes, molho de tomate natural, folhas verde-escuras, banana e o chamado “sal diet”, usado para substituir o tradicional sal de cozinha, que contém sódio).
  • Ácidos graxos – atuam no combate a doenças inflamatórias e cardiovasculares (peixes de água fria).
  • Cálcio – para o fortalecimento dos ossos (feijão, grão de bico e soja).
  • Fibras – atuam na regulação do trato gastrointestinal (leguminosas, farelos, pães e biscoitos integrais).
  • Ferro – induz a produção de hemoglobina (glóbulos vermelhos), responsável pelo transporte de oxigênio no sangue (feijão, espinafre, agrião e ervilha).
  • Vitamina C – possui propriedades antioxidantes e regenerativas (frutas e legumes in natura).
  • Vitamina B12 – também ajuda na produção dos glóbulos vermelhos (produtos lácteos, carne vermelha e aves).

 

3.       Prática regular de exercícios físicos

Em primeiro lugar, é importante deixar claro que toda e qualquer atividade física só deve ser iniciada após a avaliação do médico quanto à saúde do indivíduo. Com o resultado em mãos, ele irá orientar o paciente sobre como começar a se exercitar.

A atividade física não precisa ser rigorosa, mas é importante que seja regular e constante. Os exercícios aumentam a oxigenação do sangue e melhoram o fluxo e a distribuição de nutrientes ao organismo, o que influencia diretamente no aumento da expectativa de vida.

As caminhadas são a forma mais indicada para começar a se movimentar. Andar pelo menos 30 minutos todos os dias ajuda a manter o coração saudável e a combater males como a hipertensão arterial.

Com o tempo e os devidos cuidados, outras atividades aeróbicas (como corrida ou natação) e até mesmo exercícios na academia podem ser incorporadas.

Dessa forma, músculos e ossos também se fortalecem, aumentando ainda mais a disposição física.

 

4.       Abandonar o tabagismo

O cigarro é um inimigo poderoso do envelhecimento saudável. Por isso, quanto mais cedo for colocado de lado, melhor para a saúde no presente e no futuro.

O tabagismo está relacionado ao surgimento de uma série de tipos de câncer, como o de pulmão, boca e laringe.

Sem falar nos enormes prejuízos que também provoca ao sistema cardiovascular, a começar pela elevação da pressão arterial, causa primária de doenças potencialmente fatais, como infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC), isquemia, insuficiência cardíaca, insuficiência renal, entre outras.

 

5.       Reduzir o consumo de álcool

O álcool é outra substância que influencia diretamente para o surgimento da hipertensão arterial, pois acelera o processo de envelhecimento e de enrijecimento da parede das artérias.

Mas, vale lembrar, também é responsável por graves doenças hepáticas (crônicas e agudas), além de acelerar o processo de degeneração do sistema neurológico.

 

6.       Beber 8 copos de água por dia

A hidratação é fundamental para a absorção e o transporte dos nutrientes para as células através do sangue.

Além disso, a água atua diretamente na regulação da temperatura do corpo, na digestão e na eliminação de toxinas por meio da urina.

 

7.       Dormir bem

Dormir oito horas por dia não é perder tempo: é investir na saúde física e mental!

A falta de sono e as noites mal dormidas aceleram o envelhecimento do cérebro, diminuem a capacidade cognitiva, atrapalham a concentração e influenciam negativamente o metabolismo do organismo como um todo.

 

8.       Exercitar o cérebro

Manter o cérebro sempre em atividade é importante para a saúde mental e também para ajudar a prevenir doenças neurológicas, como o Mal de Alzheimer.

Para estimular o raciocínio, especialmente após os 60 anos, vale a pena manter a leitura em dia, jogar xadrez, fazer palavras-cruzadas e até mesmo aventurar-se nos videogames.

 

9.       Visitar o médico regularmente

Este é um hábito que deve ser levado a sério durante toda a vida, especialmente na Terceira Idade, para envelhecer bem.

Nessa fase, o acompanhamento do geriatra é fundamental para saber como anda a saúde e estabelecer as ações de prevenção e de controle contra as várias doenças que podem acometer o idoso.

 

10.    Medir regularmente a pressão arterial

O controle da pressão arterial é essencial para prevenir e combater a hipertensão arterial e até mesmo arritmias cardíacas, importantes fatores de risco de várias doenças do sistema cardiovascular, como infarto e AVC.

Dessa forma, a aferição regular da pressão arterial na sua própria residência – especialmente, para pacientes hipertensos – é um hábito que deve acompanhar a pessoa por toda a vida.

O processo pode ser realizado por meio de monitores digitais de pressão arterial e permite que o indivíduo vivencie um processo de envelhecimento saudável e com boa qualidade de vida.

 

Projeto MedHyper a seu lado no controle da hipertensão

O Projeto MedHyper traz para o Brasil os monitores digitais de pressão arterial da Microlife, reconhecida como a maior fabricante de equipamentos de controle médico do mundo pela alta tecnologia de seus produtos.

Fáceis de serem utilizados, os monitores Microlife de uso doméstico destacam-se pela precisão e confiabilidade de suas leituras, aliado a comodidade de promover o controle da hipertensão no conforto da sua casa.

Para saber mais sobre os monitores digitais Microlife, acesse nosso blog ou fale com os nossos consultores!

envelhecer, hábitos, MedHyper, saúde

Assine nossa newsletter

Gostaria de receber informações e comunicações do projeto MedHyper via email com a opção de descadastramento a qualquer momento.

Contato