5 dicas para melhorar a sua diabetes

O Diabetes Mellitus é uma doença crônica, perigosa e muito incidente.

De acordo com dados da 9ª edição do Atlas de Diabetes da IDF, mais de 460 milhões de pessoas em todo mundo possuem a doença.

No Brasil, de acordo com dados da pesquisa Vigitel 2019, a diabetes é a terceira doença crônica mais incidência no país (7,4% da população), ficando atrás somente da hipertensão arterial (24,5%) e da obesidade (20,3%).

A grande questão é que a diabetes não tem cura e a única maneira de evitar as complicações causadas por ela é por meio do controle dos níveis de açúcar no sangue.

Para isso, é necessário realizar mudanças nos hábitos de vida, como evitar o consumo de doces, parar de fumar, reduzir a ingestão de álcool, seguir todas as recomendações médicas e muito mais.

Para te ajudar a melhorar a sua diabetes preparamos este conteúdo. 

Aqui você vai conhecer 5 dicas incríveis para controlar a doença e ainda vai entender a importância de controlar a pressão arterial. Confira!

Qual a importância de controlar a diabetes?

Controlar a glicemia é fundamental para evitar complicações causadas pela diabetes, por exemplo, problemas de visão, complicações cardiovasculares, doenças renais e, até mesmo, lesões neurológicas.

Por isso, o paciente diabético deve ter disciplina para manter bons hábitos de vida, principalmente, relacionados a uma alimentação saudável, prática de atividades físicas e uso correto dos medicamentos prescritos.

O diagnóstico da diabetes, portanto, pode ser visto como uma oportunidade de ter um estilo de vida mais saudável. 

Afinal, quando a doença é controlada, o paciente tem excelente qualidade de vida.

Conheça 5 dicas incríveis para melhorar a sua diabetes

  • Mantenha uma boa alimentação

Para melhorar a sua diabetes é fundamental realizar uma reeducação alimentar. O diabético deve aumentar a ingestão de fibras, uma vez que elas auxiliam na redução da glicemia e causam sensação de saciedade. 

Além disso, deve-se aumentar a ingestão de verduras e legumes, preferir alimentos integrais, reduzir o consumo de açúcar e de álcool. Também é importante reduzir o consumo de carboidratos, não pular refeições e tomar cuidado com as frutas com muito açúcar.

  • Faça exercícios físicos

A prática de exercícios físicos traz uma série de benefícios para o corpo e, naturalmente, auxilia na melhora da diabetes. Isso porque ao se exercitar você reduz os níveis de açúcar no sangue e ainda colabora para que o seu corpo seja mais sensível à proteína da insulina.

A atividade física também ajuda a reduzir o colesterol, auxilia no controle do peso e melhora a circulação sanguínea. O recomendado pela Associação Americana de Diabetes é realizar 30 minutos de aeróbico todos os dias e atividades de resistência duas ou três vezes na semana.

  • Monitore os valores de açúcar no sangue

Uma das práticas mais importantes para melhorar a sua diabetes é realizar o controle da doença. Para isso, utilize um glicosímetro para acompanhar os valores da glicemia. 

Uma boa dica é realizar a medição antes e depois das refeições, assim será possível identificar alimentos que devem ser evitados. A grande vantagem é que você consegue, com o tempo, adequar a sua alimentação identificando o que te faz bem e o que não faz.

  • Cuide da sua saúde emocional

Não é novidade que fatores emocionais podem afetar os níveis da glicemia. Por isso, o diabético deve buscar estratégias para melhorar o cuidado com a sua saúde mental. Por exemplo, realizar exercícios respiratórios ou tirar um tempo para ler um livro.

Inclusive, a redução do estresse colabora não só para diminuição dos níveis de açúcar, mas também ajuda no controle da pressão arterial. Sendo assim, é importante aprender a reduzir o estresse para manter um estilo de vida saudável.

  • Atenção para o uso de alguns medicamentos

Alguns tipos de medicamentos podem agredir o pâncreas, o órgão responsável pela produção de insulina. Dessa forma, a pessoa que ingere determinados medicamentos tem uma produção menor de insulina.

Isso impede que o açúcar seja absorvido pelas células, permanecendo na corrente sanguínea e aumentando a glicemia do paciente diabético.

Entre os medicamentos que devem ser evitados estão a amoxicilina, azitromicina, paracetamol, a codeína, o clavulanato, a sinvastatina, a furosemida, a enalapril, a amiodarona e o losartana.

Caso seja necessário utilizar algum desses medicamentos, é importante sempre informar ao médico sobre a diabetes para que ele avalie se o uso é seguro.

Importante lembrar que não se deve automedicar.

Dica extra: cuidado com a sua pressão arterial

A diabetes é um dos principais fatores de risco para a hipertensão arterial: doença crônica e degenerativa que leva mais de 200 mil brasileiros à morte todos os anos.

O descontrole da glicemia colabora para o enrijecimento das artérias e, consequentemente, aumento da pressão arterial.

Por isso, o paciente diabético deve controlar frequentemente os níveis da pressão sanguínea nas artérias e tomar todas as medidas preventivas contra a hipertensão arterial.

As duas doenças podem aumentar os riscos de AVC (Acidente Vascular Cerebral) e ainda colaborar para problemas no coração. Entenda mais a seguir.

Os perigos da hipertensão arterial

Antes de tudo, vamos entender o que é pressão alta e quais são os seus riscos.

A pressão alta é uma doença crônica, degenerativa e caracterizada pela elevação anormal da pressão sanguínea nas artérias. 

Como resultado, o coração precisa bombear com mais esforço para que o sangue atinja todas as células do organismo. À medida que o tempo passa, o órgão fica sobrecarregado e as artérias têm suas paredes danificadas por causa do excesso de pressão que o sangue faz.

Tudo isso colabora para que o hipertenso tenha risco de desenvolver problemas no coração, como infarto e arritmia, e problemas nos vasos sanguíneos, como acúmulo de gorduras.  

A hipertensão arterial ainda pode afetar outros órgãos, como cérebro e rins, e aumentar os riscos de acidente vascular cerebral, aneurisma, perda de memória e insuficiência renal.

Diabetes e hipertensão arterial: uma combinação perigosa

Mas, afinal, porque a pressão alta é tão perigosa para o paciente diabético? 

A hipertensão arterial é o principal fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

E, as doenças cardiovasculares são responsáveis por 66% das mortes de pacientes diabéticos do tipo 2. Isto é: a cada três mortes de pessoas com diabetes, duas são de causa cardiovascular. 

Os dados foram tirados do site da campanha Quem vê Diabetes Vê Coração

Nesse contexto, o paciente diabético precisa controlar a pressão arterial corretamente, a fim de prevenir a pressão arterial e combater as doenças cardiovasculares.

Para te ajudar nesse contexto, o Medhyper preparou uma série de conteúdos relacionados ao controle e prevenção da hipertensão arterial. Acesse o blog e entenda mais sobre como cuidar da sua saúde!

diabetes, MedHyper, medlevesohn

Assine nossa newsletter

Gostaria de receber informações e comunicações do projeto MedHyper via email com a opção de descadastramento a qualquer momento.

Contato