Cuidados necessários para controlar a pressão arterial

Você sabia que a hipertensão arterial é o mais importante fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, de acordo com as Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial da SBC?!

A doença é responsável por desencadear 80% dos casos de derrame cerebral e 60% dos casos de ataque cardíaco registrados no Brasil, além de ser responsável por outras complicações em órgãos, como rins e olhos.

A boa notícia é que mudanças no hábito de vida podem auxiliar no controle da pressão arterial, além de evitar complicações da doença e proporcionar mais qualidade de vida para o paciente hipertenso.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo! Aqui você vai conhecer os principais cuidados para você controlar a pressão arterial. Confira!

1.   Reduza o consumo de sódio

Chega quase a ser clichê, mas não há como abordar a questão da alimentação saudável como elemento preventivo à hipertensão sem mencionar os perigos que estão por trás do consumo exagerado do sal de cozinha (cloreto de sódio).

Nessa história, o sódio pode ser considerado um vilão.

Devido ao seu comportamento químico, ele atua no organismo como um retentor de líquidos, o que aumenta o volume de sangue em circulação. Como o calibre das artérias não se altera, a consequência natural é a elevação da pressão sanguínea.

Por isso, o sódio é um nutriente que deve ser consumido moderadamente. A propriedade de reter líquidos é importante para o equilíbrio da pressão arterial e para outras funções do organismo, desde que não haja exagero.

Como reduzir o consumo de sódio?

A OMS recomenda um consumo diário de 5 gramas de sal de cozinha por dia na fase adulta (para crianças, 3 gramas). O problema é que a média mundial de consumo está na casa dos 12 gramas. Como resolver isso?

Para manter a pressão arterial em níveis saudáveis, é preciso, primeiramente, reduzir o uso do sal no preparo das refeições em casa.

Outra ação importante é eliminar (ou ao menos reduzir drasticamente) o consumo de alimentos industrializados que são exageradamente ricos em sódio.

É o caso dos embutidos de aves e de carnes vermelhas, cubinhos de tempero, molhos prontos, vegetais em conserva, atum e sardinha em lata, e salgadinhos.

2.        Mantenha uma alimentação saudável

Não é novidade que a alimentação tem um grande impacto nos níveis da pressão arterial.

Uma alimentação saudável oferece ao organismo todos os nutrientes necessários para manutenção de uma boa qualidade de vida e do funcionamento do corpo.

Para isso, deve-se apostar em uma alimentação rica em fibras, minerais, frutas, legumes e pouca gordura. Também evite alimentos industrializados e embutidos, uma vez que possuem altas concentrações de sódio e gorduras.

Outra boa dica para controlar a pressão arterial é apostar em alimentos que auxiliam no controle da pressão sanguínea nas artérias.

Quais alimentos ajudam no controle da pressão arterial?

Os alimentos ricos em potássio, como água de coco e banana, são vistos como aliados no combate à hipertensão arterial.

Inclusive, a American Heart Association (AHA) defende o consumo de potássio par auxiliar no controle da hipertensão arterial.

Isso porque esse nutriente age de maneira contrária ao sódio, ou seja, favorece a eliminação de líquidos do organismo, o que reduz a pressão arterial.

Além disso, salmão, suco de beterraba, aveia, farelo de trigo e chocolate amargo também podem ser aliados no combate à doença.

3.        Pratique atividades físicas

A prática de atividades físicas é muito associada à saúde do corpo e da mente e, para pacientes hipertensos, isso não é diferente. Os exercícios ajudam no controle da pressão arterial e na melhora da circulação sanguínea.

Isso porque os hipertensos, normalmente, têm os vasos sanguíneos contraídos e enrijecidos, o que eleva a pressão arterial.

Por outro lado, a prática de atividade física regularmente, especialmente aeróbica, contribui para dilatação e relaxamentos dos vasos.

Com o passar do tempo e frequência dos exercícios, o efeito da vasodilatação se mantém no paciente, o que contribui para redução dos níveis da pressão arterial.

Também vale destacar que a realização de atividades contribui para perda de peso, controle da glicemia e regulação dos níveis de colesterol, ou seja, três benefícios importantes para a saúde cardiovascular.

Como abandonar o sedentarismo?

Praticar atividade física de 30 a 60 minutos, 3 vezes por semana já pode ser o suficiente para abandonar o sedentarismo e melhorar o controle da pressão arterial. O ideal é que o hipertenso escolha uma atividade que lhe dê prazer.

A caminhada, por exemplo, é uma excelente opção de atividade física por ser fácil de fazer, acessível e recomendada para qualquer idade. Seus benefícios são comprovados cientificamente, inclusive, para redução da pressão arterial.

De acordo com um estudo realizado pela USP – de Ribeirão Preto – caminhar durante 40 minutos é capaz de diminuir a pressão sanguínea nas artérias durante 24 horas após o fim do exercício.

No entanto, antes de começar qualquer atividade física, converse com o seu cardiologista para que ele realize uma avaliação.

4.        Não fume e modere o consumo de álcool

O tabagismo é um grande inimigo da saúde.

Um dos seus malefícios é a elevação da pressão sanguínea nas artérias. O vício também contribui para o desenvolvimento de outros problemas cardiovasculares e para o aumento da chance do hipertenso ter um infarto.

O consumo exagerado de álcool também pode levar ao aumento da pressão arterial.

Inclusive, um estudo publicado na revista científica The Lancet destaca que mesmo a ingestão moderada de álcool pode aumentar a tensão sanguínea e os riscos de AVC (derrame).

Qual a dica nesse caso?

Deve-se evitar ao máximo o hábito de começar a fumar.

Mas, para pacientes tabagistas, o recomendado é tentar retardar ao máximo o primeiro cigarro do dia e ter paciência e determinação durante o processo de parar de fumar.

Não é fácil, mas nunca é tarde! Se necessário, procure ajuda de um especialista.

Quanto à bebida alcoólica, a dica é limitar o consumo diário e considerar a abstenção completa.

5.        Controle o peso

De acordo com dados do Ministério da Saúde, 70% dos homens e 61% das mulheres que são hipertensos também são obesos.

A combinação é muito perigosa, uma vez que as duas doenças colaboram para o risco aumentado de doenças cardiovasculares.

Vale destacar que a preocupação não é somente com quem tem obesidade mórbida, na verdade, pacientes com excesso de peso já podem enfrentar um aumento da glicemia e da pressão arterial.

O que é recomendado?

Estudos indicam que 5% de perda de peso podem colaborar para redução da pressão arterial em 20-30%.

De maneira geral, o recomendado é manter o IMC menor do que 25 kg/m² para indivíduos com até 65 anos e menor do que 27 kg/m² para idosos.

6.        Monitore a sua pressão arterial e vá ao médico

Pacientes hipertensos devem monitorar a pressão arterial em casa, a fim de conhecer a sua pressão arterial e identificar possíveis brechas no tratamento. O monitor de pressão arterial doméstico, portanto, é requisito para controle da doença.

Além disso, é fundamental seguir com o acompanhamento médico visitando o cardiologista com frequência. Somente assim é possível monitorar e controlar a doença, de modo a evitar os fatores de riscos associados a ela.

Como monitorar a pressão arterial em casa?

O hipertenso deve seguir todas as recomendações para medição adequada, por exemplo, não cruzar as pernas, estar em repouso há pelo menos cinco minutos, não estar com a bexiga cheia, entre outras instruções.

Assista ao vídeo do link para entender mais sobre o monitoramento residencial da pressão arterial.

Quer saber mais sobre pressão alta?

Controlar a pressão arterial é muito importante para a manutenção da saúde e bem-estar.

Por isso, é dever de todo o cidadão conhecer práticas para evitar e controlar a doença que mais mata no país: a hipertensão arterial.

 

Para mais dicas sobre pressão arterial, continue acompanhando o blog do MedHyper.

MedHyper, medidor de pressão, pressão arterial


MedHyper

A MedLevensohn, empresa brasileira de distribuição de produtos para saúde e bem-estar com mais de 18 anos de atuação no mercado nacional, desenvolveu o Projeto MedHyper com o objetivo de prover uma vida equilibrada e de qualidade, com economia, informação, comodidade e tecnologia aos portadores de Hipertensão. Este poderoso aliado tecnológico, baseado nos mais modernos sistemas de telessaúde do mundo, visa trazer benefícios diretos aos seus participantes. De uma forma prática e eficiente, o MedHyper é uma ferramenta importante no controle de problemas crônicos e de difícil solução através de métodos usuais.

Assine nossa newsletter

Gostaria de receber informações e comunicações do projeto MedHyper via email com a opção de descadastramento a qualquer momento.

Contato