MAPA 24 Horas: Entenda a tecnologia e suas vantagens

Considerado um dos mais importantes exames para o diagnóstico e tratamento da hipertensão, o MAPA (Monitoramento Ambulatorial da Pressão Arterial) normalmente é solicitado quando o cardiologista precisa de informações bem detalhadas sobre o comportamento da pressão arterial do paciente.

A partir da análise das medições e de seus padrões de variabilidade verificados ao longo de 24 horas ininterruptas, o médico consegue estabelecer a melhor linha de tratamento a ser seguida, caso a hipertensão se confirme.

Ou então definir as estratégias de prevenção à pressão alta que devem ser adotadas dali em diante, de acordo com a realidade do paciente.

Vamos, neste artigo, saber mais sobre a importância do MAPA 24H, bem como conhecer os recursos tecnológicos necessários para que o exame cumpra com eficiência seus objetivos.

É a qualidade da sua saúde que está em pauta aqui!

Quando o MAPA 24 Horas é necessário

Medições da pressão arterial realizadas no ambiente doméstico ou mesmo no consultório são importantes para o controle da hipertensão. No entanto, elas trazem apenas uma avaliação instantânea, o que pode não refletir exatamente o valor real da tensão sanguínea.

Existem situações em que o médico necessita de informações mais aprofundadas a respeito da condição do paciente. Entre as quais, merecem ser citadas:

  • Necessidade de diagnóstico de hipertensão sistêmica.
  • Entender de que forma as atividades diárias e o padrão de sono interferem na pressão arterial.
  • Afastar a suspeita de hipertensão mascarada (paciente registra leituras de pressão arterial elevadas em casa, mas ela apresenta-se normal no consultório).
  • Verificar se ocorre a hipertensão do jaleco branco (medição no consultório aponta para pressão alta, mas o indivíduo faz leituras normais em sua residência).
  • Estabelecer uma relação consistente entre eventos, sintomas e hipertensão.
  • Analisar os fatores de risco que podem levar à hipertensão durante a gravidez.Avaliar os sintomas de hipotensão (pressão baixa).
  • No caso dos diabéticos, entender se a pressão diminui no período noturno.
  • Verificar se os medicamentos para hipertensão que já estão sendo utilizados apresentam a eficácia esperada.
  • Ajudar o médico a decidir se é necessário alterar a medicação.

Como o MAPA 24 Horas é realizado

O paciente vai ao consultório e recebe do médico os equipamentos e as instruções de como proceder ao longo das próximas 24 horas.

O dispositivo principal, que comanda todo o processo ao fazer as medições de pressão e armazenar as informações coletadas, fica preso na cintura. Ele está conectado a um tubo estreito de plástico, que o liga à braçadeira de pressão colocada no braço.

As leituras acontecem a cada 20 minutos durante o dia e a cada 30 minutos à noite. O paciente indica em uma planilha o horário de cada medição e o que estava fazendo naquele momento (trabalhando, comendo, estudando, dormindo etc.).

No dia seguinte, de volta ao consultório, o equipamento é conectado a um computador no qual um software especial – que faz parte de todo o conjunto necessário para a realização do exame MAPA 24 Horas – fará a análise qualitativa e estatística de todas as informações coletadas.

Com isso, o cardiologista poderá estabelecer um diagnóstico mais preciso a respeito da condição de pressão arterial do paciente, relacionando cada medida à atividade que realizava naquela leitura.

As tecnologias Microlife

Como já deve ter ficado claro, para que o MAPA 24 Horas seja realizado com eficiência, o equipamento deve dispor de tecnologias que garantam a precisão e a confiabilidade das informações obtidas em cada medição da pressão arterial.

Nesse sentido, os monitores digitais da Microlife desenvolvidos especialmente para a realização deste exame atendem a todas as expectativas de médicos e pacientes, como é o caso do modelo MAPA Microlife Watch BP 03 com AFIB.

E por que isso acontece?

Um dos principais motivos é que os monitores Microlife estão alinhados com os rigorosos requisitos exigidos pelas principais associações médicas internacionais, como a Sociedade Europeia de Hipertensão (ESH) e a Associação Americana do Coração (AHA).

No Brasil, eles também contam com a validação da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), da Anvisa e do Inmetro.

Outra razão é o “processo de inclusão” instrumentalizado pelos monitores Microlife, reconhecidos e validados pelos especialistas como adequados para a realização do MAPA 24 Horas em “pacientes especiais” (como gestantes, diabéticos, pessoas com doenças renais e crianças com mais de 3 anos), por atenderem às necessidades clínicas específicas destes públicos.

Monitores que vão além da pressão arterial

As aplicações dos monitores Microlife para MAPA 24 Horas extrapolam as medições sistematizadas da pressão arterial ao longo do período do exame ao oferecer outras importantes e exclusivas tecnologias, como é o caso da AFIB (Atrial Fibrillation).

Por meio dela, o equipamento faz a detecção da Fibrilação Atrial (FA), um tipo de arritmia cardíaca que responde por aproximadamente 30% dos casos de acidente vascular cerebral (AVC) que acontecem no Brasil.

Da mesma forma, a fim de assegurar a precisão e a confiabilidade das leituras, os aparelhos dispõem de outra tecnologia exclusiva, o MAM (Microlife Average Mode).

A confirmação da ocorrência da Fibrilação Atrial somente acontece após ela ser detectada em três aferições sequenciais, feitas com um intervalo de 1 ou 2 minutos entre elas.

Prioridade ao conforto do paciente

Para cumprir a tarefa de realizar o monitoramento da pressão arterial durante um dia inteiro, o equipamento do MAPA 24 Horas precisa cumprir outros requisitos.

Um dos mais importantes é oferecer um bom conjunto ergonômico, uma vez que fará as medições enquanto o paciente realiza suas atividades cotidianas durante o dia e também à noite, em suas horas de sono.

Por estar junto ao corpo durante 24 horas, os monitores possuem design moderno e peso reduzido, não interferindo no conforto ou trazendo prejuízo aos deslocamentos do paciente.

Além disso, o cabo que interliga o equipamento à braçadeira mede cerca de um metro, o que colabora no sentido de impedir que as leituras noturnas da pressão arterial interfiram no sono do indivíduo.

Projeto MedHyper no combate à hipertensão no Brasil

O Projeto MedHyper, uma iniciativa da MedLevensohn, distribuidora de equipamentos voltados à saúde e bem-estar, é o responsável por trazer ao Brasil os mais modernos e avançados monitores digitais de pressão arterial fabricados no mundo.

Os equipamentos, produzidos pela Microlife na Suíça, estão em linha com as especificações técnicas exigidas pelas mais importantes instituições médicas internacionais.

Os diversos modelos foram desenvolvidos para atender os pacientes que fazem uso doméstico dos monitores. Da mesma forma, suprem as necessidades dos médicos ao serem utilizados em consultório ou na realização de exames de longa duração, como é o caso do MAPA 24 Horas.

Visite o blog do MedHyper, conheça os monitores digitais de pressão arterial Microlife e saiba muito mais sobre os cuidados relativos à hipertensão.

MedHyper, monitores de pressão


MedHyper

A MedLevensohn, empresa brasileira de distribuição de produtos para saúde e bem-estar com mais de 18 anos de atuação no mercado nacional, desenvolveu o Projeto MedHyper com o objetivo de prover uma vida equilibrada e de qualidade, com economia, informação, comodidade e tecnologia aos portadores de Hipertensão. Este poderoso aliado tecnológico, baseado nos mais modernos sistemas de telessaúde do mundo, visa trazer benefícios diretos aos seus participantes. De uma forma prática e eficiente, o MedHyper é uma ferramenta importante no controle de problemas crônicos e de difícil solução através de métodos usuais.

Assine nossa newsletter

Gostaria de receber informações e comunicações do projeto MedHyper via email com a opção de descadastramento a qualquer momento.

Contato