Diabetes em idosos: 5 dicas para controlar a doença e reduzir o risco de AVC

Você sabia que a diabetes é uma das doenças mais comuns entre idosos? De acordo com a Federação Internacional de Diabetes, 1 em cada 5 pessoas com diabetes tem mais de 65 anos. 

Isso equivale a cerca de 136 milhões de pessoas no mundo. Um número assustador, não é? E, infelizmente, a cada ano essa doença está avançando e muito. 

Como a diabetes afeta todo o corpo, essa doença pode causar diversas complicações para a saúde do paciente, dentre elas um maior risco para o desenvolvimento de AVC (Acidente Vascular Cerebral). 

A grande questão é que a incidência de AVC naturalmente aumenta à medida que a idade avança. Portanto, a diabetes eleva ainda mais os riscos de um AVC entre a população idosa, requerendo uma atenção especial e um cuidado redobrado. 

Pensando nisso, vamos apresentar, neste artigo, algumas dicas para controlar a doença e reduzir o risco de AVC. Confira!

O que é diabetes?

Antes de tudo, você sabe o que é diabetes? Nosso corpo transforma muitos dos alimentos que consumimos em açúcar, chamado de glicose. Ela é responsável por nos dá energia para realizarmos as atividades do dia-a-dia. 

Mas, para transformar essa glicose em energia, o nosso corpo precisa do hormônio insulina. 

Então quando o açúcar no sangue sobe, ele sinaliza ao pâncreas para liberar insulina para permitir que o açúcar do sangue entre nas células do corpo para ser usado como energia.

Se uma pessoa tem diabetes, seu corpo não consegue produzir a insulina ou ela não é produzida em quantidades suficientes pelo corpo para fazer o seu trabalho.

Quando isso acontece, a glicose permanece no sangue e quando está em níveis elevados dizemos que a pessoa está com glicemia alta. Com o tempo, o excesso de glicose pode causar diversos problemas de saúde, como veremos a seguir. 

Quais doenças estão associadas ao diabetes?

O alto nível de açúcar no sangue danifica nervos e vasos sanguíneos de todo o corpo. Assim, quanto mais alto for o açúcar no sangue e quanto mais tempo a pessoa convive com ele, maiores são as chances de desenvolver certas doenças.

Mas quais problemas de saúde as pessoas com diabetes podem desenvolver? Veja só:

  • doenças cardíacas e doenças cardiovasculares, como ataque cardíaco e AVC;
  • neuropatia nas mãos e nos pés;
  • problemas renais;
  • retinopatia e perda de visão;
  • perda de audição;
  • danos aos pés, como infecções e feridas que não cicatrizam;
  • doenças da pele, tais como infecções bacterianas e fúngicas.

Para prevenir e minimizar o desenvolvimento dessas complicações é fundamental controlar a glicemia. 

Quais são os fatores associados ao diabetes em idosos?

Segundo a Federação Internacional de Diabetes, 1 em cada 11 adultos, entre 20 e 79 anos, tem diabetes, o que equivale a 463 milhões de pessoas no mundo. Como já vimos no início do texto, boa parte dessas pessoas (cerca de 30%) tem acima de 65 anos de idade. 

A estimativa do total de portadores de diabetes, com 18 anos ou mais, no Brasil, é de 12,3 milhões, correspondendo a, aproximadamente, 7,7% da população brasileira, de acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde.

Ainda segundo essa pesquisa, na população idosa brasileira com mais de 65 anos, a prevalência de diabetes é de 43%. 

Diversos fatores de risco para diabetes em idosos têm sido apontados em pesquisas, como o sexo. A maioria dos idosos com diabetes são mulheres. 

Mas isso pode ser explicado pelo fato de que as mulheres frequentam mais os serviços de saúde do que os homens. Assim, muitos deles podem ser diabéticos e desconhecem sua condição.

Outros fatores associados ao diabetes em idosos são:

Outro fator associado ao diabetes em idosos é a falta de atividade física e a má alimentação, que contribuem para o aumento da obesidade. Principalmente, a obesidade abdominal que está associada à importantes alterações metabólicas, como a intolerância à glicose, e cardiovasculares, como o AVC.

Ainda há outros fatores que contribuem para o desenvolvimento de diabetes em qualquer idade, como o histórico familiar, ter hipertensão, níveis elevados de colesterol e triglicerídeos.

Por que o diabetes em idosos eleva o risco de AVC?

Em todo o mundo, os acidentes vasculares cerebrais (AVC) são a segunda principal causa de morte, com aproximadamente 5,7 milhões de mortes por ano, segundo a Global Health Data Exchange.

No Brasil, o AVC também é a doença cerebrovascular que mais mata.  De acordo com o Ministério da Saúde, anualmente, cerca de 100 mil pessoas morrem em todo o país, devido ao AVC.

Metade das pessoas com diabetes morre de infarto ou AVC, segundo pesquisa da Sociedade Brasileira de Diabetes. Mas por que o diabetes em idosos eleva o risco de AVC?

Como já vimos, pessoas com diabetes possuem excesso de açúcar no sangue, certo? O excesso de açúcar no sangue contribui para o enrijecimento das paredes arteriais e também para o acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos.

Isso pode levar a um entupimento dos vasos sanguíneos ou ao surgimento de coágulos, que podem chegar ao cérebro, limitando o fluxo de sangue e, consequentemente, matando as células que não recebem nutrição.

Então, ao obstruir uma artéria nessa região, a pessoa diabética tem um Acidente Vascular Cerebral ou, simplesmente, AVC. Muitas das vezes o AVC deixa sequelas graves. 

Como controlar a doença para reduzir o risco de AVC?

O tratamento de diabetes em idosos pode apresentar alguns desafios, uma vez que o envelhecimento, por exemplo, pode ser um obstáculo para a prática de exercícios físicos para alguns idosos.

Por isso, é muito importante buscar a orientação de um médico. Mas listamos aqui 5 dicas para controlar a diabetes em idosos para reduzir o risco de AVC que não prejudicam a sua saúde:

1. Adote hábitos alimentares saudáveis 

Adotar uma alimentação rica em frutas, legumes e vegetais é essencial para quem tem a doença, pois esses alimentos contêm grandes quantidades de fibras.  Assim, elas proporcionam maior saciedade, o que faz com que o indivíduo coma menos. 

Mas evite consumir frutas com altos índices de carboidratos, como mamão e frutas secas, pois aumentam a glicemia.

2. Não fique mais de 3 horas sem comer

Distribua suas refeições ao longo do dia, pois um período de jejum longo aumenta a possibilidade de desregular o diabetes, o pode levar a perda de consciência. 

Por isso, alimente-se corretamente. Nossas dicas são: não fique mais de 3 horas sem comer e considere fazer entre cinco e seis refeições por dia.

3. Mantenha o peso ideal para sua idade

Como vimos, o sobrepeso e a obesidade podem causar alterações metabólicas, como a intolerância à glicose. Com isso, prejudicar o controle da diabetes.

Então, procure manter o peso num valor ideal para a sua idade. Você pode fazê-lo por meio da prática de exercícios físicos e adoção de uma alimentação mais rica em fibras.

4. Controle a pressão arterial com frequência

A pressão arterial alta e a diabetes estão intimamente ligadas, pois o excesso de açúcar deixa as artérias do corpo mais enrijecidas e isso aumenta a pressão.

Quando associadas, essas duas doenças se transformam em um grande fator de risco para o surgimento do AVC. 

Por isso, os pacientes diabéticos são orientados a monitorar a pressão arterial com frequência.

5. Registre os valores de açúcar no sangue

Quem tem diabetes precisa fazer o monitoramento regular dos níveis de glicose através do monitor de glicemia. Pois esse controle permite analisar as variações da glicemia ao longo de um período.

Com essa informação, o médico pode entender melhor quais são os fatores que influenciam no efeito do medicamento. 

Cuide-se e conte com a MedHyper!

Como vimos, a diabetes em idosos traz sérias consequências para a saúde, como doenças cardiovasculares, como o AVC. 

A melhor maneira de reduzir o risco de AVC é controlando o diabetes em idosos por meio da adoção de hábitos alimentares mais saudáveis, controle da hipertensão e monitoramento regular dos níveis de glicose, dentre outras. 

Então, se você é diabético precisa monitorar os altos e baixos da sua glicemia, e também sua pressão arterial, para ter uma vida mais tranquila e saudável.

Estamos aqui para te ajudar com isso. Conheça nossos produtos para diabéticos e nossos produtos para hipertensão e cuide da sua saúde!

diabetes, idosos, MedHyper, microlife, saúde


MedHyper

A MedLevensohn, empresa brasileira de distribuição de produtos para saúde e bem-estar com mais de 18 anos de atuação no mercado nacional, desenvolveu o Projeto MedHyper com o objetivo de prover uma vida equilibrada e de qualidade, com economia, informação, comodidade e tecnologia aos portadores de Hipertensão. Este poderoso aliado tecnológico, baseado nos mais modernos sistemas de telessaúde do mundo, visa trazer benefícios diretos aos seus participantes. De uma forma prática e eficiente, o MedHyper é uma ferramenta importante no controle de problemas crônicos e de difícil solução através de métodos usuais.

Comentário (3)

Os comentários estão desativados.

Assine nossa newsletter

Gostaria de receber informações e comunicações do projeto MedHyper via email com a opção de descadastramento a qualquer momento.

Contato