monitoramento

Hipertensão: monitoramento da doença e qualidade de vida

A hipertensão ARTERIAL é, atualmente, um dos maiores problemas de saúde do mundo. Aqui no Brasil, essa doença é responsável, direta e indiretamente, por aproximadamente 800 mortes por dia.

E as expectativas para o futuro não são boas. Segundo um estudo conjunto da Escola de Economia de Londres, do Instituto Karolinska (Suécia) e da Universidade do Estado de Nova York, o número de pacientes hipertensos nos países em desenvolvimento, como o Brasil, deve crescer 80% até 2025.

Além da alta incidência, a hipertensão é uma doença que pode levar a complicações graves, como AVC e infarto do miocárdio.

Por isso, entendendo o impacto dessa doença na saúde e bem-estar, separamos aqui mais algumas informações sobre a hipertensão ARTERIAL, assim como, formas de preveni-la e tratá-la. Acompanhe.

 

O que é hipertensão ARTERIAL e quais os principais FATORES riscos da doença?

A hipertensão arterial é uma doença cardiovascular crônica, na qual há um aumento da pressão sanguínea no interior das artérias. Isto é, o sangue começa a fazer mais força contra as paredes dos vasos.

Com o tempo, esse aumento da pressão causa danos nas artérias que passam a ficar cada vez mais rígidas e estreitas. Esse processo aumenta a probabilidade de acúmulo de gordura e formação de coágulos sanguíneos, que podem levar a complicações como infarto do miocárdio e AVC.

Além disso, as artérias renais também podem ser prejudicadas, levando a insuficiência e falência renal. Nesse sentido, não restam dúvidas de que a hipertensão é um problema sério e que deve ser tratado.

 

Qual é a prevalência da hipertensão?

A situação é ainda mais preocupante quando se avalia o número de hipertensos no Brasil e no mundo. Segundo o PNS, são mais de 31,8 milhões de brasileiros hipertensos. Já em proporções mundiais, somam-se mais de um bilhão de casos de hipertensão arterial, de acordo com dados da organização mundial da saúde (OMS).

Infelizmente, esses números crescem diariamente, sendo a hipertensão um problema de saúde mundial e que leva milhares de pessoas à morte todos os anos. No Brasil, são mais de 200 mil mortes ANUAIS, diretas e indiretas, causadas pela doença.

 

Quais são os tipos de hipertensão?

A hipertensão pode ser dividida em três tipos, de acordo com os níveis da pressão arterial.

  • Estágio I: valor da pressão arterial acima de 130 por 90 mm de Hg e abaixo de 160 por 100 mm de Hg;
  • Estágio II: valor da pressão arterial acima de 160 por 100 mm de Hg e abaixo de 180 por 110 mm de Hg;
  • Estágio III: valor da pressão arterial acima de 180 por 110 mm de Hg.

Quanto maiores os níveis da pressão sanguínea, maiores são as chances de complicações, tanto crônicas como agudas.

Mas, é importante lembrar que por meio do diagnóstico e tratamento corretos, o paciente hipertenso consegue ter uma excelente qualidade de vida.

 

Fatores de risco para hipertensão arterial: quais são eles?

Na maioria dos casos, é difícil saber o que, exatamente, causa a hipertensão. Mas a predisposição hereditária, ou seja, ter casos de hipertensão na família, especialmente pai e mãe, é considerado um fator de risco.

Além disso, outros fatores relacionados a hábitos do cotidiano também podem aumentar o risco de hipertensão arterial, como:

  • Tabagismo;
  • Obesidade;
  • Sedentarismo;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Consumo excessivo de sal;
  • Estresse.

Como se prevenir da hipertensão arterial?

Sabemos que é impossível mudar fatores genéticos. Mas, ainda assim, para prevenir a hipertensão cabe ao indivíduo desenvolver hábitos saudáveis.

Portanto, não fumar, reduzir a ingestão de sal, aumentar o consumo de frutas, cereais e grãos, praticar atividades físicas, entre outras medidas, são fundamentais para evitar a pressão alta.

Outra questão importante é medir a pressão arterial ao menos uma vez ao ano, independente da faixa etária, uma vez que crianças e adolescentes também podem desenvolver a doença.

Isso é importante porque o quanto antes a hipertensão é diagnosticada, melhores são as chances de sucesso no tratamento. Afinal, a pressão alta é uma doença silenciosa que só apresenta sinais e sintomas quando já está em fase avançada.

Como melhorar o cuidado de pacientes hipertensos?

Criar hábitos saudáveis é importante tanto para prevenir a hipertensão, quanto para controle da doença. Portanto, o primeiro passo para melhorar o cuidado de pacientes hipertensos é promover mudanças para um estilo de vida mais saudável.

Então, recomendações como: reduzir a ingestão de sal, consumir alimentos saudáveis como frutas e verduras, alimentos ricos em potássio, praticar atividades físicas, entre outras medidas, também valem aqui.

Outro ponto muito importante para o sucesso do tratamento é que o paciente faça uso dos medicamentos de forma correta, conforme a prescrição médica. Além disso, o monitoramento da pressão arterial em casa deve ser realizado com frequência.

Qual é a responsabilidade do MedHyper no cuidado do paciente hipertenso?

O MedHyper trabalha, principalmente, com a distribuição de produtos para a saúde. Ela leva consigo a responsabilidade social do compromisso incessante em garantir o melhoramento contínuo da saúde e bem estar de seus clientes.

Esse projeto é completamente voltado para o cuidado de pacientes hipertensos. Para oferecer o melhor aos seus clientes, a MedLevensohn desenvolveu uma parceria exclusiva com a Microlife  – líder mundial no desenvolvimento e fabricação de aparelhos para diagnóstico médico.

Entenda como o projeto MedHyper atua no cuidado do paciente hipertenso:

Diagnóstico de hipertensão

O MedHyper atua diretamente no diagnóstico da hipertensão arterial por meio de equipamentos voltados para a realização de exames, como a MAPA e MRPA e demais equipamentos de monitoramento. O grande diferencial dos produtos Microlife é que oferecem maior conforto para o paciente e precisão para o exame.

Diagnóstico de outras comorbidades durante a aferição da PA

Os monitores de pressão arterial da Microlife são únicos no mundo validados para detecção de Fibrilação Atrial durante a medição da pressão arterial. A Fibrilação Atrial é uma das arritmias cardíacas mais comuns do mundo e aumenta em até 7 vezes o risco de AVC.

Controle da pressão arterial

Os produtos da Microlife são pensados tanto para o controle da pressão arterial em domicílio quanto no ambiente hospitalar. Eles garantem maior durabilidade, eficiência, são fáceis de usar e oferecem resultados altamente confiáveis.

Cuide do seu bem-estar

Como vimos, o controle e monitoramento da pressão arterial são etapas fundamentais para prevenção e tratamento da doença. Nesse sentido, cabe ao indivíduo hipertenso ter seu próprio monitor de pressão arterial para manutenção do seu bem-estar.

Conheça todas as linhas de produtos Microlife da MedHyper e invista na sua saúde!

hipertensao, hipertensão arterial, monitoramento


MedHyper

A MedLevensohn, empresa brasileira de distribuição de produtos para saúde e bem-estar com mais de 18 anos de atuação no mercado nacional, desenvolveu o Projeto MedHyper com o objetivo de prover uma vida equilibrada e de qualidade, com economia, informação, comodidade e tecnologia aos portadores de Hipertensão. Este poderoso aliado tecnológico, baseado nos mais modernos sistemas de telessaúde do mundo, visa trazer benefícios diretos aos seus participantes. De uma forma prática e eficiente, o MedHyper é uma ferramenta importante no controle de problemas crônicos e de difícil solução através de métodos usuais.

Comentário (11)

Os comentários estão desativados.

Assine nossa newsletter

Gostaria de receber informações e comunicações do projeto MedHyper via email com a opção de descadastramento a qualquer momento.

Contato